hérnia

Toda hérnia precisa ser tratada com cirurgia?

Um aumento anormal de volume em determinadas áreas do corpo é um sinal característico de uma hérnia, uma condição muito comum, principalmente entre os homens. Em alguns casos, pode estar presente desde o nascimento.

Você sabe como é o tratamento dessa condição? Sabe quando a cirurgia é necessária? Caso não, recomendamos a leitura deste post. A seguir, responderemos a todas as suas dúvidas sobre o assunto.

Quais são os tipos de hérnia?

O termo hérnia descreve o extravasamento parcial ou total de uma parte de um órgão para outra área, em decorrência da má formação congênita, da ruptura ou do enfraquecimento das camadas de tecido protetoras.

Ainda, existem diferentes hérnias, sendo cada uma relacionada a uma parte específica do corpo. A seguir, saiba mais sobre elas:

  • hérnia de disco: quando um disco intervertebral sofre o desgaste e fica mal posicionado entre as vértebras, pressionando as raízes nervosas. Pode acometer a coluna cervical ou a lombar;
  • inguinal: quando acomete a região da virilha, mais comum em homens;
  • inguinoescrotal: quando surge no saco escrotal e invade os testículos;
  • epigástrica: quando se desenvolve entre o umbigo e o tórax;
  • umbilical: quando se forma no umbigo em razão de alguma falha na cicatriz umbilical, sendo muito comum em mulheres e bebês;
  • femoral: quando ocorre na raiz da coxa;
  • incisional: quando se forma a partir de cicatrizes de cirurgias abdominais;
  • muscular: quando causa um inchaço no músculo em decorrência da prática de exercícios físicos;
  • diafragmática: quando parte do estômago força a caixa torácica, comprimindo-a no diafragma.

Quando a cirurgia é necessária?

A cirurgia de hérnia é o principal método utilizado para o tratamento dessa condição, independente do lugar em que se forme. Porém, existem situações em que o procedimento não é necessário.

Isso porque, em alguns casos e tipos, a hérnia regride espontaneamente, sem precisar realizar qualquer medida terapêutica, como ocorre, por exemplo, nas hérnias pequenas ou quando acometem bebês, especialmente a umbilical.

No entanto, há um consenso de que toda hérnia se corrige cirurgicamente, exceção apenas aos pacientes contraindicados. Isso porque, nos adultos, essa condição tende a piorar com o passar do tempo, causando complicações.

Quando a hérnia não é operada no estágio inicial, o quadro pode evoluir e o paciente precisará ser submetido a uma cirurgia de urgência. Dessa forma, a depender da severidade, pode levar o indivíduo a óbito. Nesse sentido, a intervenção cirúrgica é uma medida preventiva.

Nesse sentido, no caso da hérnia de hiato, a cirurgia só é indicada se não for possível controlar o quadro ou se houver riscos para o paciente. Assim, quando pequenas e assintomáticas, não necessitam de qualquer tratamento.

Como é o procedimento?

A técnica utilizada para a correção da hérnia varia conforme a sua  localização. Em suma, o procedimento pode ser feito por via aberta, laparoscópica ou por cirurgia robótica. Sendo assim, a depender do tamanho do defeito e da região, pode ser necessário colocar uma tela de proteção de modo a evitar recidivas.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Então, leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião em Belo Horizonte! 

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp