Endoscopia

Endoscopia: 7 mitos e verdades

Embora se relacione comumente a problemas de estômago, a endoscopia também serve para detectar doenças em toda a parte superior do tubo digestivo, incluindo o esôfago, estômago e parte do duodeno.

Além disso, existem várias informações desencontradas a respeito deste procedimento. Por isso, preparamos este post para esclarecer o que é mito e o que é verdade dentre todas essas afirmações.

1) A endoscopia pode “furar” o estômago.

De certa forma, é uma verdade. Assim como outros procedimentos invasivos, a endoscopia  também envolve riscos, como esse de “furar” o estômago. Porém, isso só ocorre quando realizados por médicos com pouca ou nenhuma experiência.

Na maioria absoluta dos casos, a endoscopia não provoca nenhum tipo de complicação, sendo realizado com segurança e tranquilidade. Além disso, todos os riscos envolvidos podem ser corrigidos.

2) O procedimento dói.

Mito. Apesar da possibilidade do paciente sentir algum tipo de incômodo a partir da introdução de um aparelho pela sua boca e orofaringe, não há dor. Isso porque, antes da sua realização, o paciente recebe anestesia tópica.

3) O exame impossibilita a respiração.

Outro mito muito compartilhado na internet. O endoscópio é o aparelho utilizado em uma endoscopia, sendo introduzido pela boca e direcionado até o esôfago. Quando respiramos, o ar entra pelo nariz, passa pela laringe, traqueia e alcança os pulmões. Isso significa que os caminhos são diferentes e a respiração não é afetada.

4) O paciente não pode dirigir após a endoscopia.

Verdade. Durante a endoscopia digestiva alta, o paciente recebe sedativos que o deixam sonolento após o exame. Com isso, há uma redução na atenção e na capacidade de resposta aos reflexos. Por isso, é preciso tomar alguns cuidados após o procedimento.

Um deles é não dirigir. A fim de evitar acidentes ou imprevistos, leve um acompanhante no dia do exame. Assim, você reduz o risco de intercorrências. Caso não seja possível ter a ajuda de alguém, recomenda-se que aguarde no consultório até a sedação não causar mais efeitos.

5) O pós-exame pode ser incômodo.

Verdade.  Além da sonolência provocada pela sedação, o paciente pode se sentir fraco em função da dieta restritiva que antecede o exame. Além disso, pode ocorrer irritação na garganta e sensação de gases, pois, durante a endoscopia, o médico introduz ar no estômago.

6) Não é preciso retornar ao médico após o exame.

Mito. Conforme já mencionamos, os riscos de complicações existem. Quando eles ocorrem, o paciente precisa retornar imediatamente ao médico. Alguns dos sintomas que indicam essa necessidade são: febre, dor torácica, dificuldade para respirar, fezes negras, vômitos, dificuldade para engolir e dor abdominal severa.

7) A endoscopia só é para diagnóstico.

Mito. A endoscopia é um procedimento versátil, que se utiliza tanto para o diagnóstico de doenças quanto para o tratamento. Geralmente, é possível remover pólipos e cânceres em estágio inicial através deste exame.

Além disso, as hemorragias decorrentes de úlceras, fístulas no esôfago ou ruptura de varizes no trato digestivo podem ser tratadas por uma endoscopia. Por isso, é um dos procedimentos mais realizados por um gastroenterologista.

Enfim, como você pode perceber, nem tudo o que encontramos na internet pode ser verdade. Portanto, se você tem dúvidas sobre determinado exame, como a endoscopia, busque a orientação do seu médico.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião em Belo Horizonte! 

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp