doenças do aparelho digestivo

5 doenças do aparelho digestivo associadas à obesidade

A obesidade é um problema mundial de saúde pública, trazendo grande preocupação aos médicos e autoridades de saúde, inclusive a Organização Mundial da Saúde (OMS). O maior perigo está nas complicações decorrentes do excesso de peso corporal, como as doenças do aparelho digestivo.

Quer saber mais sobre essas patologias? Então, não deixe de ler este post. A seguir, listamos as condições que comumente são provocadas pela obesidade. Continue a leitura e descubra mais sobre elas.

1) Refluxo gastroesofágico

O refluxo gastroesofágico é uma doença que se caracteriza pelo retorno do ácido estomacal para o esôfago, provocando irritação nas paredes do órgão. Geralmente, essa condição é causada pelo mau funcionamento do esfíncter esofagiano, que funciona como uma válvula.

Esse esfíncter garante a entrada dos alimentos no estômago e impossibilita o retorno destes para o esôfago. Em pessoas obesas, essa válvula perde sua eficácia, causando o refluxo. Essa doença precisa ser tratada. Caso contrário, pode evoluir para um câncer.

2) Cálculos biliares

A vesícula biliar é um pequeno órgão responsável por armazenar a bile, substância produzida pelo fígado para auxiliar na digestão. Caso haja uma alteração na sua composição, pode se acumular no órgão, formando os cálculos biliares.

Ainda, essa condição pode acometer até 10% da população, sendo mais comum em adultos na faixa dos 40 aos 60 anos. Assim, a obesidade é um importante fator de risco para a formação dessas pedras, especialmente as mulheres.

3) Pancreatite

A pancreatite é uma doença inflamatória causada pela digestão do parênquima pancreático por suas próprias enzimas, sendo causada pela presença de cálculos biliares, consumo excessivo de álcool, alterações anatômicas, traumas pós-operatório, infecções, entre outros.

Ainda, o paciente pode manifestar dor epigástrica ou no abdome superior, vômitos, náuseas, febre, distensão abdominal, icterícia e taquicardia. Dessa forma, a obesidade também é um importante fator de risco para a pancreatite.

4) Hérnias

O termo hérnia é utilizado para designar o deslocamento de um órgão ou tecido para fora de seu posicionamento original. Essa condição tende a ser mais comum em pacientes obesos, principalmente a hérnia de disco. Isso porque o peso excessivo comprime as vértebras, facilitando o aparecimento desse quadro. 

No que diz respeito às hérnias abdominais, o tipo umbilical também é comumente causado pela obesidade, pois aumenta a pressão na região. Da mesma forma, a hérnia inguinal tem o excesso de peso corporal como um importante fator de risco, principalmente em homens. 

5) Esteatose hepática

A esteatose hepática, ou gordura no fígado, vem se tornando um problema cada vez mais frequente e conhecido pela população. O problema ocorre quando as células e os espaços do fígado são preenchidos por gordura, deixando o órgão mais volumoso e pesado.

Quando não tratada, a esteatose pode evoluir para uma inflamação que leva a um processo de fibrose do órgão. Com isso, o paciente desenvolve uma cirrose hepática que pode progredir para um câncer de fígado.

Ademais, quando não é do tipo alcoólica, a esteatose hepática pode ser causada pela combinação de má alimentação, sedentarismo, obesidade, diabetes e níveis altos de colesterol e triglicerídeos.

Então, como você pode perceber, a obesidade é uma condição grave, pois nos torna mais suscetível a uma série de doenças do aparelho digestivo. Portanto, procure manter um estilo de vida saudável para afastar o risco dessas patologias.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião em Belo Horizonte! 

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp