Health food to ease irritable bowel syndrome. Healthy foods high in antioxidants, protein, dietary fiber, vitamins, minerals, omega 3, protein, smart carbs & anthocyanins. Flat lay.

Quais alimentos evitar devido ao refluxo gastroesofágico?

Para quem sofre com o refluxo gastroesofágico, os cuidados com a alimentação precisam ser redobrados. Isso porque a dieta é um dos principais fatores de risco para a piora dos sintomas e da gravidade da doença.

Você sabe quais alimentos precisam ser retirados do cardápio dos pacientes? Neste post, você vai conhecer tudo sobre essa restrição, além de entender um pouco mais sobre a condição.

O que é o refluxo gastroesofágico?

A doença do refluxo gastroesofágico (DRGE) ocorre quando os ácidos e enzimas que atuam na digestão e estão presentes no estômago conseguem retornar para o esôfago, órgão que não está preparado para receber este tipo de conteúdo.

Assim, o contato de substâncias ácidas com a mucosa do esôfago causa irritação, ocasionando sintomas desconfortáveis. Essa condição ocorre principalmente após as refeições ou quando o indivíduo se deita.

Ainda, quando ingerimos os alimentos, eles passam pelo esôfago e acessam o estômago para serem digeridos. Entre esses dois órgãos existe uma válvula chamada de esfíncter esofagiano., que impede o retorno do conteúdo gástrico para o esôfago.

No entanto, em função de algumas condições, essa válvula não se fecha completamente, facilitando o contato dos ácidos estomacais com a parede do esôfago, caracterizando o refluxo gastroesofágico.

Qual a relação da doença com a alimentação?

A DRGE é causada pelo mau funcionamento do esfíncter esofagiano, permitindo que substâncias ácidas irritem a mucosa do esôfago e causem sintomas como queimação, dor ao engolir e regurgitação.

Ademais, uma das ações básicas para tratar o refluxo gastroesofágico é realizar algumas alterações nos hábitos alimentares. Isso porque os alimentos que ingerimos interferem diretamente na quantidade de ácido produzido no estômago.

Quais alimentos evitar?

Neste sentido, de modo a aliviar os sintomas do refluxo gastroesofágico, é necessário eliminar os alimentos que aumentam a concentração de ácido. De modo geral, os itens que mais intensificam o desconforto causado pela DRGE são:

  • gorduras: as gorduras são digeridas lentamente, fazendo com que os alimentos permaneçam por mais tempo no estômago e aumentando a produção de ácidos. Por isso, evite a ingestão de carnes vermelhas, embutidos, batata frita, molhos prontos, maionese, produtos industrializados, derivados do leite, banha de porco e bacon;
  • cafeína: por ser um estimulante natural, a cafeína pode irritar o estômago e causar o refluxo. Então, retire os produtos com cafeína da sua alimentação, tais como, café, chá preto, chá verde, chá mate, refrigerantes, chocolate e bebidas energéticas;
  • bebidas alcoólicas e gaseificadas: as bebidas fermentadas aumentam a produção de ácido e as gasosas elevam a pressão no estômago;
  • alimentos com sabor de menta, pimentas e temperos picantes: causam irritação no estômago, fazendo com que fabrique uma maior quantidade de ácidos;
  • frutas cítricas: são alimentos que devem ser evitados, principalmente por quem também possui esofagite. Nessa categoria se enquadram a laranja, abacaxi, o limão e o tomate.

Ainda, essas são apenas algumas recomendações de alimentos que, tradicionalmente, influenciam na intensidade dos sintomas da DRGE. No entanto, é indicado que o paciente procure suporte nutricional para descobrir quais itens impactam na sua condição.

Então, com a leitura deste post, você conheceu os principais alimentos que devem ser evitados por pessoas com diagnóstico da doença do refluxo gastroesofágico. Porém, procure acompanhamento médico para realizar essas alterações no seu cardápio.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião em Belo Horizonte! 

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp