gastite nervosa

O que é gastrine nervosa?

Geralmente, as doenças estomacais provocam diversos desconfortos, tais como, dores, queimação, acidez e refluxo. Em alguns casos, a origem para essas patologias não está em uma inflamação ou infecção, mas sim no estresse e na ansiedade, como ocorre na gastrite nervosa.

Você já ouviu falar nessa condição? Sabe identificar os sintomas? Então, não deixe de ler este texto. Neste post, explicaremos tudo sobre os sintomas, causas e tratamentos dessa doença.

Entenda a gastrite nervosa

As gastrites são condições que se caracterizam pela ocorrência de processos inflamatórios no estômago, sendo rotineiramente causadas por bactérias, uso de alguns medicamentos ou pelo consumo excessivo de álcool.

No entanto, a gastrite nervosa se difere dos outros tipos, pois, está diretamente relacionada com fatores emocionais, sem provocar inflamações. Embora seja mais comum nas mulheres, essa doença pode acometer pessoas de qualquer idade ou gênero.

Ademais, por não inflamar as mucosas da parede estomacal, não existe o risco de complicações no aparelho digestivo. Porém, assim como os outros casos, esse tipo de gastrite também precisa de tratamento para melhorar a qualidade de vida do paciente.

Quais são os sintomas mais comuns?

Mesmo que não manifeste um processo inflamatório ou infeccioso, a gastrite nervosa costuma apresentar sintomas semelhantes aos outros tipos. Um dos mais comuns é a dor estomacal acentuada, em forma de pontadas.

Geralmente, esse desconforto é o primeiro sinal de uma gastrite. Se ocorrer após uma situação extremamente estressante, são grandes as chances de ser uma gastrite nervosa. Outros sinais que podem estar presentes são:

  • má digestão com sensação de peso no estômago;
  • azia sentida como uma queimação da parede estomacal;
  • arrotos constantes em função do acúmulo de gás no organismo;
  • dores de cabeça;
  • mal-estar generalizado;
  • vômito ou ânsia de vômito;
  • saciedade precoce.

Como é causada?

No tecido que reveste a parede do estômago existem células que secretam muco, criando uma proteção contra os efeitos do ácido clórico, substância que auxilia na digestão. Para manter esse sistema funcionando corretamente, os tecidos possuem outras células que se conectam ao sistema nervoso central.

Assim, quando há uma alteração emocional abrupta e intensa, pode provocar alterações involuntárias e indesejadas não só no estômago, mas em diversas partes do corpo. Dessa forma, as causas mais comuns de gastrite nervosa são o estresse e a ansiedade.

Como é o tratamento?

Quando a gastrite nervosa é diagnosticada, o tratamento prescrito pode atuar em duas frentes: regulação da acidez estomacal e controle dos níveis de estresse e/ou ansiedade. No primeiro caso, o uso de anti-ácidos é suficiente. Porém, esses medicamentos não devem ser usados indiscriminadamente. 

No segundo caso, recomenda-se a realização de técnicas de psicoterapia e de relaxamento, adoção de uma alimentação equilibrada e a prática regular de exercícios físicos. Ademais, o paciente também precisa evitar hábitos que atrapalham a digestão dos alimentos, tais como, ingerir líquidos durante as refeições e comer rápido demais.

Enfim, como você pode perceber, a gastrite nervosa não é uma doença grave, mas pode trazer muitos incômodos e desconfortos para o dia-a-dia, afetando consideravelmente a qualidade de vida do paciente.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião em Belo Horizonte! 

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp