Doença de Crohn

Doença de Crohn: causas, sintomas e tratamento

De acordo com números apresentados pelo portal de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), a doença de Crohn está entre as doenças inflamatórias intestinais (DII) mais comuns, acometendo cerca de 41% da população brasileira.

Você já ouviu falar nessa patologia? Caso não, este post é leitura obrigatória. A seguir, explicaremos tudo sobre as causas, sintomas e tratamentos a respeito desta condição.

O que é a doença de Crohn?

Trata-se de uma DII autoimune que provoca inflamação no trato digestivo, causando a formação de úlceras e sangramentos. Embora costume se desenvolver na última porção do intestino delgado (íleo) e no cólon, pode acometer todo o tubo digestivo.

Ainda, as inflamações causadas pela doença de Crohn são invasivas e atingem todas as camadas da parede intestinal. Assim, é classificada de acordo com a intensidade dos sintomas, podendo ser leve, moderada ou grave.

Ademais, o quadro é mais comum em pessoas com idade entre 20 e 40 anos, de ambos os gêneros. Além disso, populações de origem judaica e países industrializados apresentam casos mais elevados da doença de Crohn.

Como é causada?

Ainda não há o pleno esclarecimento dos fatores que causam esta patologia. No entanto, já é de conhecimento da comunidade médica que existem componentes genéticos e ambientais associados ao desenvolvimento do quadro, como, por exemplo:

  • histórico familiar da doença, principalmente de parentes próximos;
  • alterações no sistema imunológico que levam as células de defesa a atacar o sistema digestivo;
  • tabagismo, pois o cigarro contém substâncias tóxicas que afetam a forma como o sangue flui para os intestinos;
  • alterações na microbiota intestinal, levando ao desequilíbrio na quantidade de bactérias que habitam o intestino.

Quais os sintomas?

A doença de Crohn é classificada de acordo com a intensidade dos sintomas, podendo surgir subitamente ou de forma gradual. De modo geral, as DIIs alternam episódios de crise com momentos de pouco ou nenhum sintoma.

Entre os principais sinais apresentados pelos pacientes, estão: diarreia, dor abdominal, presença de sangue e muco nas fezes, emagrecimento sem causa aparente, febre, cansaço, náusea, vômito e anemia.

Ainda, em quadros graves, podem ocorrer fístulas, obstruções e perfurações do trato digestivo ou até síndromes de má-absorção. Além disso, também podem surgir lesões na pele, nos olhos e nos músculos, cálculos renais, colangite esclerosante e amiloidose.

Como é o tratamento?

O tratamento consiste no uso de antibióticos e corticoides para aliviar os sintomas em períodos de crise e também para evitar que se repitam. Em alguns casos, o médico pode prescrever medicamentos imunossupressores.

Ademais, o paciente também deve procurar suporte nutricional para identificar os alimentos que reduzem ou exacerbam os sintomas. Apenas em situações graves, a cirurgia é uma opção. Nesses casos, todo o segmento intestinal acometido é retirado.

Enfim, a doença de Crohn é grave e precisa ser tratada corretamente. Embora não seja passível de cura, pode ser controlada. Portanto, na presença de sintomas suspeitos, converse com seu médico.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião em Belo Horizonte! 

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp